• Baltoro Insights

Saiba como implementar os ODS na sua empresa

Updated: Feb 5

Diante de uma demanda cada vez maior por empresas sustentáveis, cresce o número de organizações corporativas que buscam implementar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável em seus planos de negócios.

A demanda por empresas sustentáveis é um fator que adquiriu maior importância nos últimos anos. Desde então, organizações corporativas têm buscado implementar ações e políticas com foco na promoção da sustentabilidade e preservação do meio ambiente.


Muito além de substituir lâmpadas convencionais por fluorescentes, abandonar o uso de copos plásticos e utilizar aqueles feitos de material reutilizável em ambiente corporativo, e procurar reduzir as emissões de gases de efeito estufa, a tendência entre as empresas tem sido a implementação conjunta dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) elaborados pela Organização das Nações Unidas (ONU).


Este movimento do mercado, que já se expandiu a nível mundial, sinaliza que há uma preocupação legítima de empresas em atender às novas demandas do público consumidor, que está cada vez mais exigente quando o assunto é meio ambiente e sustentabilidade.

Por isso, estar alinhado às metas globais é fundamental para garantir espaço no mercado e conquistar a confiança do público consumidor. E ter conhecimento sobre quais são os objetivos propostos pela ONU e metas a serem atingidas com a execução deste plano de ação é primordial para traçar uma estratégia e implementá-los de forma efetiva nas políticas corporativas.


O que são os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável?


Os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável se originaram dos Objetivos do Milênio, lançados nos anos 2000, que tinham como meta proporcionar melhores condições de vida para a população mundial até o ano de 2015.


Passado este período, com diversos avanços observados e metas alcançadas em vários níveis, os Objetivos do Milênio foram desdobrados em 17 novos objetivos pelas Nações Unidas. O foco, agora, seria a sustentabilidade e o futuro de nosso planeta e de todas as espécies animais e vegetais existentes.


Assim, durante a Cúpula das Nações Unidas para o Desenvolvimento Sustentável sediada em 2015, líderes mundiais estruturaram um plano de ação com o objetivo de erradicar a pobreza, combater as desigualdades, defender os direitos humanos e promover o desenvolvimento sustentável para proteger nosso planeta.


Deste encontro, surgiram os 17 objetivos a serem adotados e colocados em prática com a participação conjunta de governos, instituições e organizações internacionais, setor empresarial e sociedade civil. Estabelecidos os objetivos, estipulou-se como meta atingi-los até o ano de 2030.


A proposta da ONU da Agenda 2030 vai de encontro a uma crescente demanda da população por mais esforço e cooperação por parte de empresas no sentido de fortalecer a sustentabilidade e promover a proteção ambiental.

Com o cumprimento das metas estabelecidas nesse plano de ação, a ONU entende que nossa geração estará deixando um mundo mais pacífico, próspero e livre para as gerações que ainda estão por vir.


Neste contexto, os ODS são, basicamente, uma agenda mundial de compromisso com o meio ambiente, propondo metas que devem ser atingidas tanto em âmbito social e ambiental quanto em âmbito econômico e institucional.


Os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável compõem a chamada Agenda 2030 da ONU e são divididos em cinco áreas, quais sejam: pessoas, planeta, prosperidade, paz e parceria.


A ideia é que os 193 países membros da Agenda 2030 cumpram com as 169 metas estipuladas no plano no período compreendido entre 2015 e 2030, engajando setor público, setor privado e a sociedade civil como um todo.


A proposta da ONU da Agenda 2030 vai de encontro a uma crescente demanda da população por mais esforço e cooperação por parte de empresas no sentido de fortalecer a sustentabilidade e promover a proteção ambiental.


Por esse motivo, iniciativas empresariais que promovam o crescimento sustentável se apresentam como uma ótima vantagem competitiva, além de demonstrar se determinadas empresas estão atentas e se alinhando à agenda global de sustentabilidade.


Empresas como UNILEVER, Natura e MRV, por exemplo, já desenvolvem seus planos de sustentabilidade tendo como base os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU.


Mas garantir a preferência do público consumidor não é a única vantagem proveniente da implementação dos ODS nos planos de sustentabilidade empresariais. Na verdade, é possível que as empresas obtenham muitos outros benefícios, o que reforça ainda mais a importância em se considerar implementar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável nas políticas e estratégias corporativas.


E quais são as vantagens em implementar os ODS?


Estima-se que para implementar os ODS seja necessário um investimento no valor de aproximadamente US$ 3 trilhões. Investimentos nesse montante, como se pode presumir, não são possíveis de ser empregados unicamente pelos governos. É preciso cooperação do setor privado.


O Brasil, que figura entre os 193 países-membros da ONU, deverá guiar suas futuras políticas públicas tendo como base os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável. Diante deste cenário, o momento é excelente para buscar firmar parcerias público-privadas e, dessa forma, avançar em direção ao cumprimento das 169 metas da Agenda 2030.


Assim, a primeira grande vantagem para as empresas com a implementação dos ODS em seus planos e estratégias de negócios é justamente consolidar um diálogo maior com o governo, facilitando o alinhamento de seus interesses econômicos com o compromisso de promover o desenvolvimento sustentável.


Além disso, durante o processo de incorporação dos ODS às próprias metas corporativas surgem novas oportunidades de negócios, visto que, dessa forma, é possível ingressar com mais segurança em novos mercados com foco na sustentabilidade.


Estando alinhado a uma agenda global de desenvolvimento sustentável, fica mais fácil atender à demanda dos consumidores por empresas que forneçam produtos e serviços alinhados aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável.


Um relatório elaborado pela Better Business, Better World (BSDC) apontou que negócios sustentáveis podem gerar oportunidades econômicas de cerca de 12 trilhões de dólares e 380 milhões de postos de emprego anualmente até 2030.


Sendo assim, tornar-se uma empresa sustentável e buscar atingir as 169 metas da Agenda 2030 por meio da implementação dos ODS é uma alternativa bastante vantajosa e lucrativa, tornando mais fácil a atração e fidelização de novos consumidores, com a consequente consolidação da marca como “verde”, e oportunizando a chance de se ingressar em novos mercados que ainda irão surgir futuramente.


Implementar os ODS também é uma ótima maneira de transmitir os valores da empresa. Muito além de um produto ou serviço, passa-se, também, a vender um conceito, um modo de atuação, uma imagem da empresa para o mundo e para a sociedade, aumentando o valor da sustentabilidade corporativa.


Por fim, outra grande vantagem é a maior facilidade para obter crédito e atrair investidores. Isso ocorre devido ao fato de que, para evitar riscos e assegurar melhores retornos financeiros no longo prazo, provedores de crédito, tais como bancos, por exemplo, bem como gestores de fundos de investimentos, passaram a se importar mais com as empresas para as quais cedem crédito.


Agora, análises para concessão de crédito levam em conta se as empresas destinatárias dos aportes de valores estão engajadas na promoção da sustentabilidade e o alinhamento do plano de negócios com os ODS.


Com os novos critérios adotados pelo setor financeiro, a implementação dos ODS nos planos de negócios corporativos se torna ainda mais essencial para empresas que buscam estabilidade no mercado e atração de novos investimentos e clientes, configurando uma verdadeira vantagem para aquelas empresas que necessitam de liberação de crédito para ampliar sua atuação.


Mas para poder usufruir dessas vantagens, é preciso saber como implementar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável de forma efetiva. Afinal, caso contrário, se a estratégia estiver equivocada e não atingir seu objetivo, a empresa não obterá os benefícios citados. E, para isso, é preciso saber como definir quais são os ODS a serem implementados.


Como, então, definir quais ODS trabalhar na estratégia da empresa?


Inicialmente, é importante mencionar que a própria ONU reconhece que não tem como as empresas implementarem todos os ODS em seus planos e estratégias de negócios. Sendo assim, como definir com qual ODS trabalhar?


Segundo Beatriz Martins Carneiro, da Rede Brasil do Pacto Global da ONU, a escolha dos ODS prioritários deve ser feita por meio de uma análise de impacto negativo.

Para auxiliar as ações de empresas no âmbito dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, o World Business Council for Sustainable Development (WBCSD), o Global Reporting Initiative (GRI) e o Global Compact das Nações Unidas desenvolveram um guia, chamado de Sustainable Development Goals Compass (ou SDG Compass).


O guia é composto por um passo a passo consistente em cinco etapas que mostram o que deve ser utilizado como critério para escolher com qual ou quais ODS implementar. Os cinco passos são: compreender e estar familiarizado com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável; definir prioridades; estabelecer objetivos; integrar objetivos e metas; e reporte e comunicação do progresso das atividades no contexto dos ODS.


Segundo Beatriz Martins Carneiro, da Rede Brasil do Pacto Global da ONU, a escolha dos ODS prioritários deve ser feita por meio de uma análise de impacto negativo. Desse modo, os ODS que mais forem impactados com o desenvolvimento das atividades da empresa deverão ser eleitos como os mais importantes para se trabalhar (ao menos durante um momento inicial).


Posteriormente, é possível passar a acrescentar mais ODS aos planos e estratégias corporativos.


E como implementá-los de forma efetiva?


Em um primeiro momento, a melhor maneira de traçar uma estratégia bem-sucedida é trabalhar no desenvolvimento de metas e indicadores relativos às modificações que a empresa deseja realizar para mitigar os impactos negativos provenientes de sua atuação no âmbito dos ODS prioritários selecionados.

Mas estabelecer metas, por si só, não basta. Nesse sentido, Beatriz Martins Carneiro atenta para o fato de que as metas devem ser estipuladas pela cúpula da instituição e devem se desdobrar até metas individuais.

Sendo assim, é preciso também definir prazos para monitoramento até 2030, ano em que deverão ter sido atingidas todas as metas de desenvolvimento sustentável da ONU.


Definidos os objetivos a serem trabalhados e metas a serem atingidas, passa-se a enfim integrar sustentabilidade aos negócios, funções e atividades desenvolvidas pela empresa na prática.


Na medida em que os resultados das políticas de incorporação dos ODS forem se concretizando, é fundamental repassar ao público consumidor e aos investidores informações sobre os avanços feitos no que se refere à sustentabilidade corporativa.

No tocante a metas individuais, um objetivo que pode ser facilmente estabelecido dentro de uma empresa é, por exemplo, eliminar diferenças de gênero no ambiente de trabalho, em todos os níveis - em consonância, portanto, com o Objetivo 5 de Desenvolvimento Sustentável, que diz respeito justamente à igualdade de gênero e propõe acabar com todas as formas de discriminação de mulheres e meninas.


Neste mesmo escopo, é possível firmar parceria com ONGs cujo foco seja promover a igualdade de gênero. Buscar executar trabalhos conjuntos com o setor público também é uma boa alternativa, ainda mais em virtude do fato de que os países signatários da ONU se comprometeram a guiar suas políticas públicas tendo como base os ODS.


Na medida em que os resultados das políticas de incorporação dos ODS forem se concretizando, é fundamental repassar ao público consumidor e aos investidores informações sobre os avanços feitos no que se refere à sustentabilidade corporativa.


Para tanto, a empresa pode, além de divulgar informações por meio de suas próprias redes sociais e website, elaborar relatórios mais elaborados, onde é possível compartilhar informações mais técnicas e detalhadas.


Para dar maior credibilidade aos relatórios, é interessante elaborá-los de acordo com padrões internacionalmente reconhecidos para relatórios de sustentabilidade, como aqueles utilizados pelo Global Reporting Initiative (GRI) e Carbon Disclosure Program (CDP).


Há, portanto, um oceano de oportunidades para grandes empresas que querem se consolidar como sustentáveis e colaborar para que as 169 metas da Agenda 2030 sejam atingidas. Trata-se de uma nova realidade que está comprovando que é possível aliar crescimento econômico, interesses corporativos e desenvolvimento sustentável.


Implementar os ODS em seu plano de negócios é um verdadeiro investimento que trará retornos positivos para a empresa, seja no sentido de aumento no valor da sustentabilidade corporativa, seja como forma de atrair mais investimentos, novos consumidores e maior facilidade para obtenção de crédito junto a instituições financeiras.

Canal de conteúdo e blog com ideias, tendências e informação para você entender no que pensa e acredita a equipe do Baltoro Group.

Insights | UPDATE

Mantenha-se sempre informado.

  • Instagram Baltoro Group
  • Linkedin Baltoro Group
  • Branco Facebook Ícone
  • Youtube Baltoro Group
  • Pinteres Baltoro Group

2019, Baltoro Insights. Baltoro Group, Todos direitos reservados.